Casa das Três Mulheres

Vocês têm, na manga, alguma pesquisa “O Estadão” pra eu saber qual a média de idade em que um casal chega à perfeição? Tenho cá comigo que nem em 50 anos de casamento parceiros chegam à perfeição. Mas também… para que perfeição se somos uma eterna construção? rimou

Durante uma DR nem todo casal é perfeito, vai vendo, a Lore me disse que sempre imaginou que um relacionamento fosse solo fértil para o autoconhecimento, assim como para o crescimento individual e para o enriquecimento enquanto ser humano. No ato da conversa, eu discordei. Claro, se tratava de uma DR, rs. Mas o meu próprio crescimento justifica muito o que ela disse. Em dois anos de relacionamento – um deles é o casamento -, descobri a minha Pilar; sem querer ou saber, ela enriquece a minha vida com sua avidez pelo conhecimento, pela justiça e pela solidariedade.

Por isso, quem me conhece não pode se surpreender muito se eu disser que adotei um gatinho, ainda que até outro dia eu fizesse parte do grupo de 90% de pessoas (olha “O Estadão” aí) que de-e-e-e-e-teestam felinos, e que acreditam que eles sejam animais independentes, nada amáveis, que transmitem doenças e não se dão bem com crianças e outros animais, blá blá blá whiskas sachê. Não pode ficar abismado também só porque herdei preconceito da minha família que, como tantas outras, se submete a uma ignorância cultural.

Certa vez, a Lore me contou que o namorado de uma amiga não gostava de gatos mas havia aceito ter bichanos em favor da paixão da respectiva namorada pelos felinos. Em sequência, afirmou saber que eu jamais faria isso por ela, e eu fiquei alegre e saltitante por ela não me obrigar a ter algo de que eu era aversa. A minha adoração animal se restringia somente à graça dos cães e aos cantos dos pássaros (<3). Inclusive, eu choramingava pelos cantos sonhando em ter um cachorro, mas o nosso contrato de aluguel sempre foi uma pedra no sapato ao proibir animal de qualquer porte nas dependências.

Contudo,  essa correria de ora viajar a trabalho ora viajar para a casa dos pais me levou a pensar no quanto a Lore deve se sentir sozinha quando não estou na cidade; ou, ainda no quanto ela é maternal e no quanto ela ama animais mais do que eu. E, como a minha mãe me ensinou que “é conversando que a gente se entende”, decidi que estava na hora de lutar pelo nosso animalzinho de estimação. Mas qual seria esse que reduziria as possibilidades de transtornos em uma microcasa? Um hamster? Nãão. Um rato? Hein? Um gato???? Um gato!!!

Foi então que pesquisei um pouco sobre os bichanos, e me apaixonei pela ideia da esposa com um gatinho em cinco temposComo eu não pensei nisso antes? Quando eu abraço uma ideia, eu só consigo pensar no que eu posso ganhar, vide a minha história com a Lore.

Para esse momento, contei com um ajuda sensacional: a Mi, mãe de dois gatos sapecas e lindos, me ajudou com dicas para mãe de primeira viagem de gatos e na busca de gatos para adoção em BH etc. Dona de um histórico semelhante ao meu – aversão a gatos durante maior parte da vida -, a Mi soube compreender a minha ansiedade e o meu receio em ter um felino em casa e foi testemunha do meu estado de graça quando recebi o aval da proprietária da nossa mansão (cof cof) para termos a little cat. Obrigada, dinda da Zola! s2

E o que era para ser uma surpresa, um presente, um filho para a Lorena se tornou o meu xodó, o meu outro amor. G-zuis, me abana! Yes!!!… mais uma vez, a Lorena me ensinando o que é viver e a Zola (nossa filha) me ensinando que felinos são uma coisinha gostosa de Deus.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Casa das Três Mulheres

  1. Os felinos são encantadores e só depois de conviver com eles, é que conseguimos desmitificar essa ideia de que eles são egocêntricos e independentes.
    Meus bebês me deram um senso de responsabilidade,maturidade e amabilidade inexplicáveis. São minha vida! ❤
    Eu como tia,tô apaixonada por essa Zola linda e perfeita,e feliz demais que ela tenha conquistado o coração dessa mãe babona (Lore,eu sei que tu baba tbm,mas a Lu tá demaaais!!).
    E o amor? Ah o amor muda a gente!!! Quem diria que uma alma tão "canina" ia se render ao charme felino?? hein,hein? Eu levei um susto e só acreditei quando vi a foto da lindinha!! kkkkkkkkk'
    Zola,faça essas duas ainda mais felizes!!
    Amo as três!

    • Mylla, todos os dias eu surpreendo comigo. Haha. É um amor inexplicável por um ser manhoso, safaaaaado, inteligente… Nós realmente estávamos precisando dedicar todo o amor do nosso casamento a um serzinho desse que inspira cuidados, carinho e atenção. Posso dizer que ela deu uma alegria a mais à nossa casa e eu babo mesmo por ela, não minto. ❤

      Lu!

  2. Minhas gatas lindas! 🙂
    Sendo bem sincera, eu nunca imaginei que você mudaria sua opinião sobre felinos, amor. Sei que quando o preconceito é antigo, é difícil de vencer, e nunca pensei que você fosse se dar a oportunidade de tentar vencê-lo. Por isso fico não só feliz por sua mudança, como te admiro muito! Te admiro por, mais uma vez, abrir o seu coração e sua cabeça para enfrentar o novo… Você me surpreende sempre, e me faz feliz demais, vc nem sabe.
    A Zola veio pra somar na nossa vida, na nossa casa, na nossa rotina, na nossa família… Ela faz parte do nosso crescimento enquanto casal, amor! 🙂

    Amo vocês duas!

    • Concordo, Vida! A Zola veio pra somar e nos fazer crescer enquanto casal. Pra nos ensinar como lidar com um terceiro serzinho que precisa da nossa atenção.

      E eu que sou feliz por sempre contar com sua compreensão e “não forçação de barra”. rs

      Amos vocês duas também. MUITO!

      lU!

Comente e aguarde a nossa aprovação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s