Tal mãe, tal esposa. E agora?

Não sei a mãe de vocês, mas a minha é cheia de disse-me-disse popular. Embora considere a maior parte dos seus ditos populares  bastante desconexa da realidade, há algumas coisinhas para as quais eu sempre me atento e tenho muito respeito. Sabedoria é coisa séria, e é necessário suar bastante para tê-la. A minha mãe já suou muito (e continua suando), portanto, mais respeito, por favor. rs

Um desses ditos não é exclusivo dela e você, certamente, deve conhecer: “bom filho, bom marido, excelente genro. boa filha, boa esposa, excelente nora“. Na mesma linha, haveria um prognóstico materno – meio freudiano, diga-se de passagem – que defende a sina de casarmos com parceir@s parecid@s com nossa mãe. Hmmmm… bom, eu não levava esse muito ao pé da letra, mas né que estou pagando e vendo (e sentindo na pele) pra crer?

Às vezes, eu digo à Lore que ela se parece muito com a minha mãe, em situações específicas. Não sei se ela gosta da comparação, e por isso tenho me contido aos pensamentos e risinhos internos (hihihihi) a cada interseção entre elas. Mas analisem comigo se não casei com a minha mãe! Ops…

– pouco importa se a chamam para opinar sobre um determinado assunto, a minha mãe precisa dizer o que pensa e azar o seu se não seguir o conselho de uma senhora tão entrona/ informação e mente fervilhante definem a esposa. e, com esses dois ingredientes, ela tá sempre disparando um longa opinião, mesmo onde não é chamada;

– disposição (não física, ok?! xP) para ajudar qualquer pessoa. a minha mãe não precisa lembrar o nome de ninguém, porque ela chama a todos de “meu filho”, “minha filha”. é o lado maternal dela gritando que vai ajudar vc a resolver algo/ a esposa nasceu para ajudar às pessoas e precisa dar vazão a essa vocação, antes que enlouqueça. ela é muito solicita, e não se irrita em ajudar ninguém em nada;

– você pode sair com a roupa suja, mas nunca de roupa amassada. isso deve significar o mesmo que “independência ou morte” para as duas. valha-me, Deus!

alimentação e saúde são a mesma coisa para os médicos, para os doentes, para as pessoas mais velhas, para a minha mãe e para a minha esposa;

– a minha mãe é ariana, a minha esposa é canceriana. Até onde eu saiba, os arianos são chantagistas emocionais e os cancerianos são super sensíveis. De uma forma ou de outra, as duas coisas podem significar carência. E dá-lhe eu ser só uma…;

– Lorena é danada de “viradeira”, colocou a cara pra bater em uma cidade distante pra estudar e ganhar independência. A minha mãe também saiu cedo da cidade natal em busca de oportunidades e de construir o próprio caminho. Nenhuma das duas se retem ou reteve diante das dificuldades; e cada uma, a seu modo, me inspira e me orgulha demais por lutar por seus objetivos e sonhos;

– mas ok. Elas adoram se auto contradizer. Ao passo que são carentes, são lutadoras. E, ao passo que estão sempre dispostas a ajudar as demais pessoas, elas são a indecisão em carne e osso sobre o que, definitivamente, é melhor para elas. Não sei não, mas desconfio que eu seja o norte comum delas que acaba por desnorteá-las. ahaha;

– e, por fim, sem fim porque elas se parecem em muito mais coisas do que eu possa listar… Não há quem duvide que a maior (e eu diria: melhor) semelhança dessas duas mulheres está em terem a sorte (cof cof) de amar a mesma mulher. É, realmente, elas são muito iguaizinhas xP

Anúncios

3 pensamentos sobre “Tal mãe, tal esposa. E agora?

  1. Eu já te disse, não me importo de ser igual à sua mama em tantos quesitos pq:
    1- isso me faz ganhar pontos com minha sogra;
    2- conselho de mãe, coração de mãe, cuidado de mãe é sem igual, mas se a esposa chega perto, melhor!;
    3- enquanto voce não se irrita comigo, tudo bem. 😛

    Te amo, sei que menos que sua mãe te ama, mas ainda assim muito, muito!

  2. Normalíssimo encontrar essas semelhanças!! E o que dizer daqui em casa, cuja mãe e esposa são do mesmo signo, têm as mesmas manias e incrivelmente o mesmíssimo tom de voz quando eu as irrito? kkkkkkkkkk Socorro!!!!!!!

    Não sei o que nos faz reproduzir na vida amorosa tudo aquilo que vivenciamos na infância, nem sei se chegamos a reproduzir ou apenas queremos uma chance de mostrarmos, agora adultas, que sabemos lidar com isso ao invés de batermos o pé como fazíamos com a mamãe.

    Eu vejo muito da minha mãe na Cah e cada vez que percebo isso, acho graça e me apaixono mais. De quebra, olho para minha mãe e consigo perceber o quanto houve amor aqui. Se tem algo que a gente tem de sobra nessas relações é mimo pra todo lado! (isso e a bronca por causa da bagunça rss)

  3. A parte em que é melhor sair de roupa suja do que amassada aou igualzinha tb e chata com o marido hihihihi ele insiste em sair com uma roupa limpa e amassada agrrrr

Comente e aguarde a nossa aprovação

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s